A vida que Arde(in 2003)

Ar que ao se movimentar

Produz ventos

Ar que faz parte da minha vida

Que está dentro e fora de mim

O ar que o homem poluí

E está destruindo o planeta

É o mesmo ar

Que vira brisa

A brisa que vem do mar

E tem cheirinho bom de maresia

Ar que vira vento

Que emaranha os meus cabelos

E sopra em meu rosto

Que balança as árvores

E transporta as sementes

Que traz palavras ditas

Os beijos mandados

E prantos chorados

O ar que é vida e morte

É nosso azar ou nossa sorte.

Anúncios

1 Comentário

  1. Gostei bastante de suas poesias. Possui uma visão Natalense. rsrs


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s