Complemento de ser

DSC00261

Não adianta procurar fora

O que só se pode encontra dentro

Sua vida é o que você faz dela

Só você é o responsável por suas atitudes.

Quando se fica buscando o sentido da vida no outro

Perde-se o senso do que faz sentido na vida

O complemento não é o todo

O todo está dentro de você.

Seus frutos são resultado da sua semeadura

Não adianta esperar que a árvore seja semeada sozinha,

Nem regada, nem adubada,

Nada vem sem que seja buscada

Ninguém, a não ser você, pode fazer isso.

Sua vida, sua responsabilidade, sua paz, sua felicidade.

Busque em si o que não procuras no outro.

Djuliana Themistocles

Anúncios

Meio cheio de vázio

Minha tela está cheia
Minha vida está cheia
Minha alma está cheia
Cheia do que eu não quero ter
Cheia do que me faz mal
Cheia do teu egocentrismo infantil
Cheia da dor que tudo o que me encheu traz
Não sou responsável pelo teu mundo
Não foi eu que o enchi
Mas estou me enchendo de tudo o que eu nunca quis
Tudo o que veio quando o meu mundo contigo preenchi
Preciso da paz que tuas mazelas me roubam
Quero minha alegria intacta
Quero minha vida sem raiva, sem grandes dilemas
Sem problemas insolúveis
Quero meus sonhos de paz pra mim e pra você
Porém sua paz só você pode trazer
E com todo esse enchimento
Meu mundo está ficando meio vazio.

Djuliana Themistocles

Meu jardim secreto!

Num mundo de cruel egoísmo
Onde só se veem os problemas individuais
As pessoas não se olham mais
Os cumprimentos estam sem significado, nem serventia
As lágrimas, tanto quanto os sorrisos, estão apagados
Nesse mundo descubro, eu
Que dentro de mim posso reviver um jardim
Criar cores, vida, sonhos, e magia
Tornar o que está vazio preenchido
Assim como Mary, vou me dedicar a esse jardim
Descobrir nos meus medos minha liberdade
Transformar minha dor em cura
E me aproximando de mim
Redescubro o encantamento que um dia foi o meu jardim
E assim, o meu jardim secreto, reaparece enfim.

Djuliana Themistocles
DSC00352

Desculpa

DSC00277

Desculpa!

Desculpa pelo mundo em que você nasceu

Não era esse mundo que eu sonhava

No meu sonho de mundo tudo era diferente

A diferença social era inexistente

A justiça prevalecia

Saúde e segurança eram para todos

Segurança não se pedia

Havia cores, flores, beijos e amores

Esse preto e branco é triste

Sei da sua fome voraz

Da sede de beleza que esse mundo não te traz

Não te prometo um mundo melhor

Mas minha parte de mundo, por você, vou modificar

Podemos tentar juntos esse mundo mudar

E um dia, quem sabe

Veremos a cor desse mundo melhorar!

 

Imagem

 

Apenas fumaça no céu? É assim que devemos ver os nossos direitos sendo furtados por uma “ditadura” disfarçada de uma “democracia”? Será mesmo que essa fumaça é algum sinal de fogo? E que fogo é esse? Será esse o fogo das fogueiras da inquisição querendo destruir a nossa intelectualidade, e o processo de aquisição intelectual dos nossos alunos?

Mais uma vez vem e nos dizem: façam o que eu mandou ou… Como posso eu como pessoa critica acatar ordens, sem sequer poder refletir sobre elas? Como posso eu como professora ensinar aos meus alunos a serem críticos tomando tal atitude?

Estou sendo castrada, mutilada, estão tirando de mim o que possuo de mais preciso que é o direito de pensar e decidir os meus atos.

“As leis estão aí para serem cumpridas”, esta é a frase que mais ouço. Não entendo por que uma lei que beneficia a educação e que já foi julgada pelo supremo  não pode, não deve e não está sendo cumprida. E deixo o seguinte questionamento: O que vamos fazer para modificar essa situação?    

O poeta diz: “Filhos/ Para que tê-los?/ E se não tê-los/ Como sabê-los?…”

Pensando bem nessa história

Que coisa doida e maravilhosa

É essa tal maternidade

Esse momento de descoberta

Que não cabe num só ser

E por isso somos dois

É tanta vida e tanto amor

Que necessita ser dividido

Até que não sabemos mais

Onde termina um e começa o outro

E fica tudo tão junto

Tão uno

É tudo tão perto

Tão certo

Que não se sabe mais

Se o choro é de dor

Ou de alegria

Só se sabe que tudo

É apenas mais um começo de vida!

Fico abismada como podemos encontrar tantas coisas vázias por aí. Respostas vázias, perguntas vázias e pessoas vázias.

E fico irada quando esse vázio todo me afeta, principalmente quando vem de outras partes chamadas: terceiros.

Estava eu tentando desempenhar o meu trabalho, e me deparei com o vázio alheio que veio me atrapalhar, inclusive inibindo e embaralhando, meu raciocinar. Quanta raiva eu tive nessa hora. Impedida de trabalhar pelo trabalho mau feito de uma pessoa vázia.

Só não sei vázia de que. Pode ser vázia de criatividade, conhecimento na area ou coragem de fazer algo que seja no mínimo entendível.

Putz!!! quanto isso me dá raiva.

Conclusão disso tudo? Ficarei atrasada em pelo menos dois dias no meu trabalho.